Compartilhe!
Share on Facebook8Share on Google+3Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest1

Escrever um livro envolve muito empenho e força de vontade. Mas, mesmo quando há muita dedicação, podem existir barreiras durante a jornada do escritor. Nesse post vamos falar de cinco coisas que certamente devem ser evitadas durante o processo de escrita.

Quem sabe você até pode usar as informações aqui para te ajudar no NaNoWriMo? Se não sabe o que é, é só ver nosso post explicativo.

1 – Contar a todos a história do seu livro
Quando você está escrevendo um livro, ocasionalmente alguém – como um membro da família, amigo ou aquele bêbado sentado ao seu lado no bar – vai te convencer a falar sobre o seu livro enquanto você está escrevendo. Péssima ideia. Eles vão oferecer conselhos do tipo: “Você tem que nomear seu personagem principal Godofredo, vai por mim!”

Apesar de realmente tentarem ser úteis, a maioria dessas pessoas – que nunca escreveu um livro – provavelmente vai oferecer um mau conselho. Melhor manter o livro em segredo até que esteja terminado e você o tenha editado e/ou lido por profissionais.

2 – Se apegar a qualquer parte de seu livro
Escritores têm um condão para se apaixonar por sua própria narrativa e cenas específicas da trama. Isso acontece comigo o tempo todo. Escrevo um primeiro parágrafo incrível e continuo a escrever o capítulo. Como eu deixo o texto fluir, é claro que o capítulo acaba tomando um rumo completamente diferente, e o primeiro parágrafo não se encaixa mais com nada. Mas, eu amo esse primeiro parágrafo. Então o que eu faço? Passo incontáveis horas reescrevendo o resto do capítulo, apesar de, no fundo, saber que a única solução real é cortar esse primeiro trecho.

É brutalmente doloroso, sabemos, mas não cortar é um erro que escritores novatos costumam cometer. Se você quiser publicar seu livro, você vai cortar qualquer coisa que não se encaixa bem – mesmo que seja uma parte que você ama.

3 – Metas impossíveis.
Eu acredito em objetivos, então não importa o que você está escrevendo – um romance, o livro de não-ficção, memórias, poesia de cordel, um artigo sobre como escrever um blog – você precisa definir metas. Mas atenção: não definir metas que são impossíveis de alcançar. Objetivos impossíveis só te farão ficar com raiva de si mesmo e, de fato, atrasar o seu processo ao invés de acelerá-lo – afinal, se você se sentir decepcionado, você ficará menos motivado para escrever.

Eu gosto de estabelecer metas de tempo, em oposição aos objetivos de contagem de palavras. Por exemplo, se você só tem 30 minutos por dia para escrever, apenas sente e escreva quantas palavras você puder nesses 30 minutos. Alguns dias você pode conseguir apenas algumas dezenas, em outros, você pode ultrapassar algumas centenas. Mas se você escrever alguma coisa, não importa quanto, você vai se sentir mais confiante, sabendo que você deu o máximo de si que poderia dar naquele dia para escrever. E, no fim, esses pequenos esforços irão se somar.

4 – Salvar seu livro em um só lugar
Como todo escritor, tenho uma relação de amor e ódio muito com computadores – eu adoro quando eles estão me ajudando a trabalhar de forma mais eficiente, e eu odeio quando, bem, todo o resto do tempo. Não é intuitivo clicar continuamente em “salvar” ao escrever, especialmente quando eu estou inspirado. Então, quando eu me esqueço de salvar (o que acontece o tempo todo) e meu computador trava (o que parece acontecer cada vez que eu finalmente estou satisfeito com o meu trabalho), eu perco tudo.

Depois de muito tempo, comecei a escrever usando o Google Docs, que não só salva automaticamente o seu trabalho, mas o salva online, para que você possa acessá-lo a partir de qualquer computador. Com o Google Docs, perdi o estresse desnecessário de me preocupar com o meu computador deixar de funcionar. Agora o meu computador pode reiniciar tudo o que quiser e eu ainda terei todas as palavras que trabalhei tão duro para escrever.

5 – Tirar o prazer da escrita
Muitas vezes, escrever um livro se transforma em uma tarefa árdua. Isso pode acontecer por vários motivos – ultrapassar um prazo auto-imposto, ter problemas para construir um personagem, lidar com o bloqueio criativo ou com o medo de que o livro seja bom o suficiente, etc. Uma vez eu fiquei preso em uma frase – uma frase! – porque eu não achei que tinha sido “engraçado o suficiente”, e isso foi uma desculpa para parar de escrever por dias. Essa é uma história verdadeira. E agora, olhando para trás, vejo o absurdo quão absurdo foi perder esse tempo.

A coisa mais importante a fazer é esquecer tudo isso – todas as preocupações e dores de cabeça auto-induzidas. Apenas se concentre no motivo pelo qual você gostaria de escrever um livro, em primeiro lugar: porque você é um contador de histórias e você tem uma história para contar. Lembre-se disso todos os dias e você terá menos obstáculos para terminar seu livro.

E você? Que erros cometeu, e que serviram de lição, enquanto escrevia seu livro?

 

Publicado originalmente por Augusto Assis no Cabine Literária

Dê seu voto
Compartilhe!
Share on Facebook8Share on Google+3Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest1
eBook grátis Como transformar ideias em livros de sucesso