Compartilhe!
Share on Facebook0Share on Google+130Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn4Pin on Pinterest0

Uma informação que muitos que trabalham no ramo editorial acham ser óbvia — mas não é. Quais são realmente as funções de uma capa de livro?

A capa de um livro tem três funções básicas que, não por acaso, são as mesmas funções de qualquer embalagem de produto.

1) PROTEÇÃO
Nos primórdios do livro, a capa tinha apenas esta função: proteger o frágil, caro e valioso conteúdo do livro. Sem palavras, sem imagens.

2) IDENTIDADE
Com o tempo, a capa adquiriu mais um propósito: identificar o livro.

Na capa é que encontramos as respostas para as seguintes perguntas:
O que é isso? O que este objeto contém? Quem criou este conteúdo? Quem pagou pela produção deste produto?

Outra função relacionada à identidade que a capa de um livro passou a ter é dar a publicação uma aparência específica, distinta — uma identidade. O objetivo é diferenciar um livro de outros similares — torná-lo único. Este é o conceito de identidade visual.

3) APELO COMERCIAL
A capa de um livro é o primeiro contato do consumidor com a obra e é função dela atrair sua atenção e instigá-lo a adquirir (vulgo “comprar”) o produto chamado “livro”.

Se repararem estas três funções acima são as mesmas de uma embalagem de computador, de pizza ou de qualquer outro produto comercial. Mas existe uma diferença que faz da capa de um livro uma embalagem especial:

“A capa de um livro é uma das poucas embalagens que é parte do produto. Não é descartável e, em condições normais, permanece conectada ao produto até o seu derradeiro fim.”
DISCUSSÃO:
Nesta era do livro digital o que acontece com estas três funções descritas acima? Quais permanecem iguais, quais sofrem alterações e quais simplesmente deixarão de existir?
Comente — compartilhe suas ideias!

 

Fonte: Rubens Lima | O capista

 

 

Dê seu voto
Compartilhe!
Share on Facebook0Share on Google+130Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn4Pin on Pinterest0
eBook grátis O manual secreto do marketing