Compartilhe!
Share on Facebook13Share on Google+2Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn3Pin on Pinterest0

Por que compramos as coisas que compramos? Qual é o poder de uma marca na vida das pessoas?

A maioria dos estudos de marketing prova que uma pessoa precisa ter de 7 a 12 encontros com um produto antes de decidir comprá-lo. Logo, obviamente, quanto mais vezes uma pessoa for exposta a um determinado produto, mais chances ele terá de ser vendido.

Vamos a dois exemplos simples desse tipo de estratégia usada em marketing: você conhece alguém que nunca tenha consumido algum produto da Coca-cola? Provavelmente, será muito raro encontrar essa pessoa. Mas, por que? Porque todos nós já tivemos centenas de encontros e exposição visual, auditiva, degustativa e tátil à marca e aos produtos da Coca-cola.

Pode ter sido através de um jingle repetido na televisão diversas vezes: “sempre coca-cola…”, eventos patrocinados pela marca, produtos bem desenhados com a logo sempre em evidência, cartazes, outdoors e até estratégias de branding e ativação da marca no PDV.

Outro exemplo… Você já ouviu alguma música no rádio que não tenha gostado na primeira vez e, depois de algum tempo, ao ouvir muitas outras vezes, passou a simpatizar com ela? Isso acontece porque alguma coisa mudou na sua mente depois de ouvir tantas vezes a mesma música. Ela se tornou “familiar” para você. Mesmo que tenha sido através de exposição forçada.

Lembra daquela antiga propaganda “compre baton! Compre baton! Compre baton!”? Pois é! A metodologia funciona.

 

E o que podemos aprender com estes exemplos?

De acordo com a Tas Company o Google consegue ganhar até US$ 1.873,00 por segundo. Sim! Por segundo! Fazendo um total de mais de US$ 160 milhões por dia, apenas mostrando as campanhas dos seus clientes na rede de display.

Talvez você não tenha a pretensão de se tornar o Google ou a Coca-cola do seu ramo (bom… De repente, sim. Que bom!) mas, mesmo em proporções pequenas, se comparado aos grandes, você e sua empresa podem usar as mesmas táticas de marketing no universo digital.

Nós compramos produtos e serviços aos quais somos expostos várias vezes. O processo de compra parece muito com o processo de namoro: primeiro a gente vê, depois se interessa, o terceiro passo é obter informações sobre o “produto” até tomar a decisão de levá-lo pra casa.

Cada vez mais as pessoas ficam conectadas à internet, seja em uma estação de trabalho trocando e-mails e fazendo pesquisas ou em tablets e smartphones conectados às redes sociais.

Eis aí a grande chance que muitas empresas estão perdendo para expor seus produtos e serviços. Hoje, até mesmo com orçamentos reduzidos, é possível realizar uma boa campanha na internet, usando o seu próprio site e as redes sociais como ferramenta de comunicação.

Lembre-se da antiga máxima do mercado: “produtos que não estão na vitrine ou na prateleira não vendem”.

Pense nisso!

Dê seu voto
Compartilhe!
Share on Facebook13Share on Google+2Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn3Pin on Pinterest0
eBook grátis O manual secreto do marketing