Funil de Vendas x Marketing Flywheel: qual o melhor para o seu negócio?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Para que um negócio tenha sucesso é impossível não pensar no cliente e considerar toda sua experiência dentro de um funil de vendas. Até porque, é ele o responsável pela compra do seu produto ou serviço e desenvolvimento da marca.

Inclusive, diante da importância do consumidor, ao longo dos anos, algumas técnicas foram se desenvolvendo no objetivo de atrair e fidelizar clientes, como o funil de vendas e o marketing flywheel. 

Conheça no decorrer do conteúdo a seguir a diferença entre essas técnicas e a importância de aplicar uma estratégia adequada para a conversão dos consumidores e, consequentemente, o sucesso do empreendimento.

Funil de vendas x marketing de conteúdo: o que você precisa saber?

Para falarmos sobre essas estratégias, é importante sabermos – primeiramente – que no Marketing várias ações foram sendo desenvolvidas com a intenção de captar clientes para a empresa. 

Nesse cenário, o funil de vendas surge como uma ação em formato de pirâmide invertida, que entende que existe um processo, ou jornada de compra, de cada consumidor, mas que existem algumas etapas em comum a serem aplicadas até que a decisão ocorra.

Por exemplo, digamos que uma pessoa tenha interesse em assuntos relacionados à saúde, como se alimentar melhor, e sua empresa publique conteúdos relacionados ao interesse dessa pessoa. 

Após um tempo, é comum que ela busque por mais de seu conteúdo, se a confiança foi conquistada, e até baixe um e-book, assim como cadastre o e-mail e telefone para receber mais conteúdos sobre a área da saúde.

Neste momento, sua empresa tem um possível lead e é necessário nutrir esse cliente em potencial com conteúdos de qualidade, que consigam manter sua atenção. 

A partir daí surge o Marketing de Conteúdo, com diversas técnicas, dentre elas, a de SEO, que visa otimizar as palavras-chaves e ajudar as empresas a conquistarem seu espaço diante da concorrência nos mecanismos de busca, como o Google.

Quando o cliente já desenvolveu um interesse por temas de saúde, assim como por sua empresa, sua equipe de vendas entra em contato oferecendo um plano de saúde, com um desconto exclusivo! 

Perceba que, neste caso, o cliente poderia entrar no site da empresa e já adquirir um pacote com o plano de saúde, mas ele buscou temas de saúde, foi se aprofundando mais no conteúdo, até que foi convencido a criar o plano, seja ele entrando em contato com a marca ou vice-versa.

Neste caso, temos duas jornadas de compra diferentes: uma em que o cliente já sabe o que quer e busca o produto de forma direta, e outra na qual o cliente precisa ser conquistado e entra nesse “funil de vendas” mais elaborado. No segundo caso, o Inbound marketing é aplicado.

Apesar disso, muitas pessoas acreditam que basta conquistar o cliente em um processo de compra e o processo é findado. Contudo, é necessário prosseguir a conquista do seu cliente, gerando uma fidelização com sua empresa. 

Por isso, o  marketing flywheel surge como uma estratégia que:

  • Acredita em uma constância no contato com o cliente;
  • Faz com que o cliente continue interessado pela sua empresa;
  • Fideliza o cliente e o faz recomendar o negócio;
  • Trata o cliente de forma humanizada.

Ou seja, a ideia é desenvolver um relacionamento com o cliente a longo prazo após a compra, fazendo-o se sentir – de certo modo – “parte” da empresa. 

Saiba o que sua empresa precisa para aplicar as técnicas e escolha a melhor

Não existe uma técnica certa ou errada. O funil de vendas, assim como o marketing flywheel exercem importância no ambiente empresarial, respeitando as particularidades do negócio. 

Isso porque, enquanto o funil de vendas está interessado em criar um conteúdo que capte a atenção de uma pessoa para que ela se converta em um cliente; no  marketing flywheel, a compra já ocorreu e o objetivo é manter o relacionamento. 

Assim, as ações podem ser vistas como complementares e, nesse cenário, sua empresa pode atuar nas duas vertentes, tendo uma equipe de marketing especializada nos segmentos e agregando benefícios de ambas e em toda a jornada.

Isso faz parte de técnicas do Inbound Marketing, que é focado em marketing de atração, desenvolvendo estratégias de promoção da sua empresa, seja por meio de site, materiais de comunicação visual e até mesmo, redes sociais. 

Inclusive, as redes sociais podem ser essenciais tanto para captar como para fidelizar o cliente. 

Aplicação das redes sociais nas ações de marketing e vendas

Com o número de visualizações e acessos crescente, é importante que sua empresa tenha redes sociais e aposte na criação de um conteúdo diversificado, segmentado e variado (com uso de vídeos, fotos, infográficos, dentre outros) para atrair e se manter na rotina do potencial cliente.

Com isso, se torna ainda mais fundamental que a empresa conheça o perfil do seu cliente, seus objetivos, melhores horários de acesso e publicação, para que o conteúdo torna-se ainda mais relevante e efetivo.

Por fim, ainda vale a pena anunciar nas redes sociais, por meio do Twitter Ads, Instagram e Facebook Ads, para promover suas publicações, aumentar suas visualizações e interagir ainda mais com os clientes, alcançando novos leads. 

Esses anúncios são feitos com um baixo custo pela empresa e um elevado retorno, no que se refere às visualizações e interações com a marca. 

Por isso, não deixe sua empresa de fora das mudanças e inovações do meio digital e alcance novos patamares no relacionamento com o público e no desenvolvimento do negócio.

4.7/5 - (9 votes)

Receba nossos melhores conteúdos sobre lançamento.