Dizem que de médico e louco todo mundo tem um pouco… Eu diria mais: De médico, louco e EMPREENDEDOR, todo mundo tem um pouco!

Mas… uma coisa é você ter uma grande ideia pra lançar um produto… E outra coisa BEM DIFERENTE é percorrer e executar todas as etapas até transformar uma simples ideia que está apenas na sua cabeça em um produto real, que as pessoas queiram comprar e você fazer dinheiro com ele.

Na verdade, falando um pouco da realidade do mercado de infoprodutos, a grande frustração da maioria dos infoprodutores é essa: ter uma boa ideia para um produto digital, mas não saber como colocá-lo na internet pra vender e criar as páginas de captura, configurar as ferramentas de e-mail marketing, criar campanhas no Google ou no Facebook, instalar pixel, fazer remarketing, criar funis de venda, etc…

Você também se sente assim?

É exatamente aqui, neste ponto, que entra a necessidade de uma Agência de Lançamento de Produtos Digitais.


Qual o papel de uma Agência de Lançamento de Produtos Digitais

Uma Agência de Lançamento de Infoprodutos, normalmente, é uma empresa que já tem (ou deveria ter) uma certa experiência em lançar produtos digitais.

Não só a experiência para criar e executar toda a estrutura de um modelo do tipo Fórmula de Lançamento, como a pesquisa e produção de copy, gestão de tráfego, design das Landing Pages, validação dos meios de pagamento e ofertas, mas TAMBÉM ter algum resultado mensurável em vendas de outros clientes para apresentar.

Hoje em dia tem muito aventureiro que assiste dois ou três vídeos no YouTube e já se acha o Jeff Walker ou o Érico Rocha das Galáxias, sem nunca ter tido um resultado antes.

Há também uma grande quantidade de agências tradicionais que estão com dificuldades de se manter e acabam migrando para o mercado de lançamento de infoprodutos, mas não fazem a menor ideia de todas as etapas que envolve um lançamento de verdade.

A Agência de Lançamento, quando se trata de uma agência de lançamento calejada, é uma espécie de “atalho” e potencializador para o especialista infoprodutor.

Ela é perfeita? Definitivamente, não! Mas são os erros e acertos, os arranhões e as vitórias do “campo de batalha” que dão à Agência de Lançamento o diferencial e a capacidade de acumular inteligência para executar cada vez melhor os seus lançamentos.

Um infoprodutor sozinho testa no máximo o seu próprio infoproduto, com uma curva de aprendizado muito longa. Mas, a Agência de Lançamento testa vários infoprodutos e nichos de mercado diferentes ao mesmo tempo.

Ela vai validando as melhores estratégias, as melhores práticas, com vários clientes diferentes e isso é um ganho de tempo enorme para o infoprodutor.

Agência de lançamento de infoprodutos

Quais são os modelos de negócio existentes para lançamentos

A primeira coisa a se pensar é: se você é o dono da ideia, do infoproduto, quanto você está disposto a abrir mão para conseguir escalar as vendas?

Em outras palavras…

Você prefere receber 100% de R$ 1.000,00 ou 10% de R$ 1.000.000,00?

Respondida essa pergunta, vamos aos modelos de negociação possíveis entre uma Agência de Lançamento e o especialista.

1- Prestação de serviço com fee, sem participação nas vendas

O especialista contrata os serviços da Agência de Lançamento como copy, gestão de tráfego, design, produção e assessoria técnica. Defini-se o valor deste pacote de serviços que serão prestados e a agência executa.

Normalmente este é um tipo de contrato com valor mais alto. O pagamento pode ser feito à vista ou mensalmente como fee para a agência.

O especialista também fica com a responsabilidade de arcar com todos os custos de mídia, hospedagem e ferramentas.

2- Prestação de serviço com fee mais participação nas vendas

Neste modelo, a Agência de Lançamento e o especialista fazem um acordo onde a agência continua como prestadora de serviço, mas diminui consideravelmente o valor cobrado no fee e passa a receber uma porcentagem sobre vendas.

A participação nos resultados é também uma forma de assegurar o empenho da agência, já que quanto mais resultado ela gerar, melhor será remunerada.

Esta é uma das formas que infoprodutores com um pouco mais de experiência adotam porque conseguem reduzir o seu custo fixo com a agência em troca de um pedaço do resultado das vendas.

Esta participação da Agência de Lançamento nas vendas pode variar entre 15% e 50% além do que é cobrado mensalmente pela prestação dos serviços.

O especialista continua com a responsabilidade de pagar todos os custos de mídia, hospedagem e ferramentas.

3- A agência compra os direitos de publicação do infoproduto

Este é um modelo muito parecido com o que é praticado no mercado editorial, onde as editoras tradicionais compram o direito de publicar e vender uma determinada obra, se responsabilizam pelo marketing, distribuição nas livrarias e pagam uma porcentagem das vendas para o autor.

No mercado editorial, essa porcentagem paga ao autor do livro, normalmente varia entre 8% e 10% das vendas.

Já no mercado de infoprodutos, ha uma pequena variação deste modelo. A Agência de Lançamento se responsabiliza por toda a produção, edição dos vídeos, criação das estruturas de marketing e lançamento, além dos custos com mídia e suporte do infoproduto.

Neste modelo o especialista não tem custo algum com o lançamento, seu compromisso é tão somente a produção do conteúdo e recebe uma porcentagem das vendas que pode variar entre 20% e 40% dependendo da negociação.

4- Coprodução e parceria

Um outro modelo que também é praticado no mercado de infoprodutos, é o de coprodução ou sociedade, onde todos os custos e receitas são divididos meio a meio entre o especialista e a Agência de Lançamentos.

Neste caso, pode-se abrir uma empresa mesmo, com CNPJ específica para este projeto, onde a Agência de Lançamento e o especialista são sócios no projeto.

Então há um único centro de custo, de onde são debitados os custos com mídia, produção e ferramentas e o resultado é dividido normalmente com 50% do lucro para cada parte.

Conclusão

Este é um mercado novo. Muita coisa ainda pode e vai mudar.

Novos modelos e formatos de negociação entre agências e especialistas surgem todos os dias.

Uma coisa é certa! Há lugar pra todo mundo neste mercado que não chegou nem em 10% da sua capacidade no Brasil ainda.

Se você já teve alguma experiência com lançamento ou uma outra ideia de modelo de negociação, deixa aqui nos comentários.

Quero te “ouvir”!

Até a próxima.