Que tal compartilhar?
Share on Facebook9Share on Google+0Tweet about this on Twitter3Share on LinkedIn0Pin on Pinterest3

Faz alguma diferença o dia e a hora em que você posta o seu vídeo no YouTube? Isso pode realmente influenciar na quantidade de visualizações do seu vídeo?

Para muitos especialistas em marketing digital e consultores de grandes canais, sim, isso faz toda a diferença. E eu vou te explicar porque e o que você deve fazer.

 

Como é o modelo de negócio do YouTube

O YouTube vive de audiência. Ganha dinheiro quando as pessoas vêem anúncios nos vídeos dele. Então, quanto mais tempo as pessoas passam consumindo vídeos dentro da plataforma, mais anúncio elas veem e mais dinheiro o YouTube ganha. Sim, é um modelo simples, porém BILIONÁRIO!

A parte complicada é manter as pessoas dentro da plataforma consumindo cada vez mais vídeos, um após o outro.

Talvez já tenha até acontecido com você… Entrar rapidinho para ver aquele vídeo que o seu amigo te mandou e quando você se dá conta já assistiu outros 3 ou 4 vídeos… Não é verdade?

Mas, pense! Isso não é tão ruim… Por outro lado, a gente também pode se beneficiar dessa vontade que as pessoas estão tendo de assistir vídeos online. Este é o momento de gerar conteúdo em vídeo para atrair e pescar clientes para o seu negócio também.

 

Produza seu vídeo

 

O que não te contaram sobre o YouTube

Existem milhares e até milhões de pessoas, no mundo todo, postando vídeos sem parar no YouTube, durante as 24 horas do dia.

Segundo dados da própria empresa, são postadas mais de 100 horas de conteúdo por minuto. POR MINUTO!

No meio deste mar de vídeos existem aqueles chatos, que ninguém vai querer ver, e tem também aqueles que tem grande potencial de viralizar.

Obviamente é impossível mostrar todos os vídeos do mundo para uma pessoa e deixar ela ficar escolhendo sozinha o que vai assistir. Ela não saberia nem por onde começar e acabaria não vendo nenhum vídeo.

Então, a equipe de engenheiros do YouTube criou um algoritmo que faz uma seleção inteligente para sugerir apenas os vídeos mais indicados para o gosto de cada pessoa. Ele se baseia nos dados de interação que o vídeo vai recebendo e faz um cruzamento com os rastros de like e vídeos assistidos que a gente também deixa.

O YouTube cria uma lista de interesses personalizada para cada pessoa que entra na plataforma para assistir vídeos. Ele avalia o histórico de vídeos assistidos pelo usuário e então faz uma sugestão de vídeo, baseado na média de temas assistidos.

Mesmo que você não dê like e nem deixe qualquer comentário, o tempo que você ficou assistindo, se foi até o final, se assistiu só um pedaço e mudou para outro vídeo, também é computado e serve como informação para o YouTube medir o seu interesse pelos temas.

Se não fosse por este algorítmo, a gente iria passar mais tempo procurando do que assistindo vídeos, seria muito sem graça e não teríamos um “YouTube”.

 

Fontes de tráfego do YouTube

As recomendações e sugestões de vídeos do algoritmo do YouTube são responsáveis, em média, por mais de 50% do tráfego dos vídeos. Algumas vezes, pode chegar perto de 70% do tráfego.

O gráfico a seguir mostra as fontes de tráfego orgânico de um canal que gerenciamos. Perceba como o próprio YouTube trouxe sozinho quase 130 mil visualizações de vídeos nos últimos 30 dias.

É o YouTube trabalhando “de graça”, trazendo tráfego para os vídeos, porque ele entende que é se trata de conteúdo de qualidade e que vale a pena ser.

 

Como fazer com que mais pessoas vejam o seu vídeo

Assim que um vídeo é postado no YouTube, o algoritmo precisa saber com urgência se é um bom vídeo para sugerir ou não para as pessoas que estão online naquele momento.

Então, as primeiras horas de postagem de um vídeo, as interações e os cliques para assistí-lo são as mais importante para dizer ao YouTube se vale a pena recomendar tal vídeo para outras pessoas.

Em resumo, quanto mais pessoas assistirem ao seu vídeo nas primeiras horas da publicação, mais chances ele terá de ser recomendado nos próximos dias e também ser rankeado nas primeiras posições dos resultados de pesquisa.

Daí a necessidade de você postar o seu vídeo em um horário que a sua audiência esteja online para interagir com o seu vídeo.

 

Como descobrir qual o melhor horário para postar o seu vídeo

Cada tipo de canal e público-alvo tem um horário que, em tese, haja mais pessoas disponíveis para assistir um vídeo naquele momento.

Então é importante você começar a fazer testes para medir quais são os dias e horários em que as pessoas respondem mais rápido, ou seja, em que há mais visualizações em menos tempo a partir da publicação do vídeo.

 

O Analytics do YouTube vai te ajudar a entender melhor sua audiência

O YouTube possui uma ferramenta de análise estatística muito interessante. Uma delas, te dá uma visão em tempo real do que está sendo assistido no seu canal. Você consegue enxergar, por exemplo, a quantidade de visualizações de vídeos no seu canal, hora a hora, nas últimas 48 horas.

Este recurso é muito bom para você descobrir qual é o “horário nobre” do seu canal.

 

 

Melhor dia e horário para postar no YouTube

Um estudo realizado pelo Channel Frederator, revelou recentemente dados interessantes, compilados a partir de mais de 1.300 canais do YouTube.

A tabela a seguir mostra quando é a melhor hora em média para postar novos vídeos no YouTube, baseado nos maiores e menores níveis de engajamento do público.

De acordo com o relatório postado no site TubeFilter.com, as melhores horas para postar um novo vídeo no YouTube são:

 

E o melhor dia da semana para postar no YouTube é:

 

Confira o TubeFilter.com para mais estatísticas de audiência do YouTube baseadas num calendário mensal, que incluem os melhores e piores dias para pagar por um anúncio.

 

Não esqueça! Compartilhe este texto com alguém que precisa deste tipo de orientação!

 

Quer desenvolver sua estratégia de Inbound Marketing com vídeo? Mande um WhatsApp pra gente agora mesmo! 

Qual o melhor dia e horário para postar vídeo no YouTube
5 (100%) 6 votos
Que tal compartilhar?
Share on Facebook9Share on Google+0Tweet about this on Twitter3Share on LinkedIn0Pin on Pinterest3